Ações desenvolvidas pela secretária Fátima Mrue permitiram maior aproveitamento das UTIs em Goiânia


Entre janeiro e agosto do ano passado, houve um incremento nas internações em UTIs em Goiânia na ordem de 14% em relação ao mesmo período de 2016. Foram 1,1 mil internações a mais

0

Medidas adotadas pela secretária Municipal de Saúde de Goiânia, Fátima Mrue, no primeiro ano à frente da pasta resultaram em maior aproveitamento dos leitos de unidade de tratamento intensivo (UTIs) na Capital. As internações em UTIs no período de janeiro a agosto de 2017 chegaram a 9.278 contra 8.138 do período imediatamente anterior. O incremento foi de 1,1 mil internações ou 14% a mais do que em 2016.

De acordo com o relatório do Sistema de Internação Hospitalar (SIH), nos dois primeiros quadrimestres do ano passado, um total de 3.987 pacientes de Goiânia estiveram internados em unidades de terapia intensiva. Pacientes oriundos de outros municípios que ocuparam esses leitos especiais somaram 5.291 pessoas. O número total é o maior desde 2013.

Depois de detectada a subutilização dos leitos disponibilizados pelo SUS, a secretária iniciou um trabalho de auditorias diárias e a visita in loco quando os leitos são negados para a Central de Regulação da Saúde Municipal. De acordo com a SMS, a subutilização de UTIs em Goiânia ainda preocupa, mas o processo de automação de todo o sistema vai ajudar a corrigir esse problema.

 

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.