Advogado pede à Polícia Civil que investigue supostos crimes praticados pelo blog Goiás24Horas


Diretor da OAB-GO, Roberto Serra alega que o site ataca a sua honra e reputação profissional e se esconde dos procedimentos jurídicos, impedindo que seja intimado ou citado.

0

O advogado Roberto Serra da Silva Maia apresentou à Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernético, da Polícia Civil do Estado de Goiás,  pedido de investigação criminal contra o blog Goiás24Horas e seu titular, alegando que o canal vem, insistentemente, atacando a sua honra pessoal e profissional.

Roberto Serra, que é Diretor da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-GO), alega que o site ataca a sua honra e de várias outras pessoas de Goiás e se esconde dos procedimentos jurídicos, impedindo que seja intimado ou citado.

“Ao realizar uma busca no site do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás obteve-se a informação de que o titular do domínio “goias24horas.com.br” responde a cerca de 30 procedimentos criminais envolvendo “crimes contra a honra”, bem como outras dezenas de ações indenizatórias correlatas, com as mais variadas vítimas, entre elas promotores de Justiça e agentes políticos do Estado de Goiás, onde o modo de operação é o mesmo, ou seja, propagação de ofensas sob o manto do anonimato por intermédio da rede mundial de computadores e em todos os processos não se conseguiu efetivar a “citação/intimação” do réu”, diz Serra no texto enviado ao delegado titular da DERCC.

As informações publicadas pelo blog, segundo Serra, dizem que ele e a OAB realizam defesa de advogados suspeitos de práticas criminosas. Numa dessas postagens, o blog diz que “é a primeira vez que a Ordem entra com ação para defender advogados”.

Serra discorda do viés dado pelo site e diz que há, por parte do Blog, o intento positivo e deliberado em ofender a sua reputação, já que pode ser facilmente constatado que não é a primeira vez que a OAB-GO intervém na defesa dos direitos e prerrogativas de advogados presos e/ou investigados criminalmente.

“De 2016 a 2019, por exemplo, foram aproximadamente 30 habeas corpus impetrados na Justiça Estadual, Federal e Superior Tribunal de Justiça, além de outros inúmeros “mandados de segurança” e “intervenções de terceiros” em benefício de advogados da Seccional Goiana, conforme relatório ora anexado”, diz o advogado.

Veja a íntegra da representação clicando aqui

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.