Ana Carla Abrão, ex-secretária da Fazenda de Goiás, é multada por irregularidades na conta centralizadora do Estado


Auditoria de regularidade realizada na Conta Centralizadora do Estado, com foco no processo de gerenciamento de valores e dos saldos realizado pela Secretaria de Estado da Fazenda, concluiu que os então gestores da pasta da Fazenda cometeram várias irregularidades na condução das finanças do Estado de Goiás

0

O Tribunal de Contas do Estado de Goiás (TCE-GO) decidiu na tarde hoje, 12, aplicar multa de quase R$ 15 mil à ex-secretária da Fazenda do governo Marconi Perillo, Ana Carla Abrão, com base em irregularidades verificadas na gestão da conta centralizadora do Estado. Segundo o TCE-GO, a ex-Sefaz teria praticado ato de gestão ilegítimo e antieconômico, o que teria resultado em  injustificado dano ao erário goiano.

Ana Carla Abrão foi secretária no anos de 2015 e 2016 no terceiro mandato do tucano Marconi Perillo. Nos dois anos de gestão da economista, a famigerada Conta Centralizadora de Goiás fechou com saldos negativos de R$ 1,59 bilhão e R$ 1,17 bilhão, respectivamente. Ao final de 2016, a neófita conta única já acumulava um negativo de R$ 354 milhões.

Segundo os conselheiros do TCE-GO, houve, durante a gestão de Ana Carla Abrão, desvio de finalidade na utilização de recursos vinculados, irregularidades na centralização de recursos da Saúde, além de descumprimento dos Princípios Fundamentais de Contabilidade, inerente ao registro dos rendimentos da Conta Centralizadora. O relator do processo foi o conselheiro Kennedy Trindade, cujo voto foi acompanhado por Edson Ferrari e Carla Santillo.

Também sofreram a mesma penalidade aplicada à Ana Carla Abrão os ex-secretários de Fazenda Simão Cirineu e José Taveira Rocha, além dos ex-secretários de Saúde Antônio Faleiros Filho, Halim Antônio Girade e Leonardo Moura Vilela.

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.