Déficit orçamentário do Estado de Goiás já chega a mais de R$ 340 milhões em 2018


Demonstrativo simplificado do Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO) divulgado pelo próprio Governo mostra que as despesas do Estado foram maiores do que as receitas entre janeiro e abril deste ano

0

Tudo indica que, assim como nos últimos seis anos, o Governo de Goiás vai fechar o ano de 2018 com novo déficit orçamentário. O último superávit orçamentário alcançado pelo Estado de Goiás foi em 2011. De lá pra cá, as despesas tem superado as receitas. Apenas nos quatro primeiros meses do ano, o déficit apurado já chega a R$ 343,5 milhões.

No ano passado, Goiás fechou com um rombo de R$ 503,3 milhões no balanço orçamentário anual. De acordo com auditoria do Tribunal de Contas do Estado de Goiás, o deficit orçamentário implica na inscrição de despesas do exercício em Restos a Pagar e aumenta o endividamento do Estado e, caso não tenha disponibilidade de caixa, compromete a execução orçamentária do exercício subsequente, assim como as despesas de exercícios anteriores.

Também em 2017, o governo de Marconi Perillo inscreveu cerca de R$ 2,4 bilhões em Restos a Pagar, sendo que cerca de R$ 2,07 bilhões não teriam disponibilidade de caixa para fazer frente a essa obrigação. Além disso, foram pagos no ano passado R$ 1,72  bilhão de Restos a Pagar, do saldo de R$ 3,1 bilhões registrado em 31/12/2016, que inscritos sem a real disponibilidade de caixa comprometeu  as receitas arrecadadas em 2017.

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Deixe um comentário