Denunciado no STJ, Marconi Perillo assume comando do PSDB nacional


Como vice-presidente da legenda, o governador de Goiás assume com o afastamento temporário do presidente do partido e pré-candidato à presidência da República, Geraldo Alkmin

0

Enfrentando denúncia no Superior Tribunal de Justiça (STJ), acusado de suposto crime de corrupção, o governador de Goiás, Marconi Perillo, assume a presidência do PSDB nacional e comandará o processo das prévias, junto com o secretário-geral, deputado Marcus Pestana, presidente do Comitê Eleitoral Partidário.

A ascensão de Perillo se deu após o afastamento temporário de Geraldo Alkmin, governador de São Paulo, presidente da legenda, que vai se dedicar ao processo das prévias para escolha do candidato do partido à Presidência da República. As prévias estão marcadas para o dia 18 de março. Alckmin disputará a indicação para candidatura com o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio.

A denúncia contra o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), feita pela Procuradoria Geral da República ao STJ, diz que o chefe do executivo goiano teria recebido R$ 90 mil em propinas, divididos em duas parcelas de R$ 45 mil, pagas pela Delta Construções, do empresário Fernando Cavendish, também denunciado na mesma ação.

O julgamento da denúncia não tem prazo para ocorrer, mas se for  aceita pelo STJ, Marconi se tornará réu em ação penal e, se condenado, ficará inelegível, conforme disciplina a Lei da Ficha Limpa.

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.