Denúncias de irregularidades no IMAS teriam partido do diretor administrativo e financeiro do próprio instituto


Marcos 3M, diretor administrativo e financeiro do órgão, teria levado todos os indícios de fraude diretamente para o promotor Fernando Krebs, que, por sua vez, solicitou a Controladoria Geral do Município abertura de auditoria

0

As denúncias que embasaram a abertura de investigação do Ministério Público de Goiás para apuração de supostas fraudes no Instituto de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia (IMAS) teriam partido do próprio diretor administrativo e financeiro do órgão, Marcos Antonio Menezes Marques, o Marcos 3M.

De acordo com auditoria feita no Instituto pela Controladoria Geral do Município de Goiânia, foi descoberto um suposto esquema de fraudes em consultas e exames, que teria beneficiado um ex-servidor do órgão. A auditoria verificou que muitos registros no Imas, inclusive com a sigla de faturado, ou seja, que teriam sido pagos, eram fraudes.

De acordo com Marcos 3M, todas as denúncias de irregularidades que chegaram ao seu conhecimento foram encaminhadas ao promotor de Justiça Fernando Krebes, titular da 57ª promotor de Defesa do Patrimônio Público, que foi o responsável pela instauração da representação junto ao MP/GO, a qual foi posteriormente distribuída para a 20ª Promotoria.

“Assumi a diretoria do IMAS a pedido do  prefeito Iris Rezende com o compromisso de moralizar o instituto. Não aceito, não pactuo, não admito atos ilícitos e nenhum tipo de corrupção, motivo pelo qual sempre levei todas as denuncias de corrupção e desvios de conduta que a mim chegavam ao MP/GO, mais precisamente ao promotor Fernando Krebs”, afirma.

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.