Em busca de holofotes, Kajuru pede impeachment do prefeito Iris Rezende em ato meramente eleitoreiro


Sem fato concreto que o embase, vereador tenta criar situação política que o coloque em evidência. Pedido deve ser arquivado por falta de fundamentação legal

0

Na sessão ordinária de hoje, 30, na Câmara Municipal, o vereador Jorge Kajuru (PRP) apresentou à mesa diretora da Casa pedido de impeachment do prefeito Iris Rezende. A alegação, segundo o vereador, seria a não demissão da secretária Municipal de Saúde, Fátima Mrué, recomendada pelo relatório final da CEI da saúde, encerrada no último dia 18 de maio.

O pedido foi duramente criticado pelos vereadores Juarez Lopes (PRTB) e Paulo Magalhães (PSD), que usaram a palavra para afirmar que o ato do vereador Kajuru é intempestivo e sem fundamentação jurídica. Segundo Lopes, o pedido estaria revestido de um caráter meramente eleitoreiro e não passaria de uma artimanha para criar um factoide político.

Paulo Magalhães, por sua vez, disse que o sentimento que reina na Câmara é o do ódio e o da raiva, numa alusão ao vereador do PRP. De acordo com Magalhães, os vereadores deveriam estar atuando para ajudar o prefeito a administrar a cidade e não criando dificuldades para o gestor público.

A atitude de Kajuru é vista como uma ação politiqueira, cujo objetivo é criar uma situação que lhe dê visibilidade e o ajude a emplacar seu projeto político de candidatar-se ao senado, condição que ainda não conseguiu viabilizar em nenhuma das principais chapas majoritárias que concorrem ao governo de Goiás.

O pedido apresentado pelo vereador Jorge Kajuru deve ser arquivado por falta de fundamentação legal.

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.