Em nova entrevista, Caiado diz que “Marconi Perillo montou uma estrutura para assaltar o Estado de Goiás”


O governador de Goiás ratificou suas declarações, reafirmando que o ex-governador Marconi Perillo é "chefe de quadrilha" e que "assaltou Goiás" nos últimos anos à frente do executivo goiano. Caiado falou a Rádio Liberdade FM, em Catalão, na manhã desta terça-feira, 20.

0

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) voltou a disparar contra o ex-governador Marconi Perillo, reafirmando que o tucano é “chefe de quadrilha” e que teria “montado uma estrutura para assaltar o Estado de Goiás”. As declarações foram dadas em entrevista a Rádio Nova Liberdade FM, de Catalão, na manhã desta terça-feira, 20.

“O Marconi é chefe de quadrilha. O Garotinho (Antonny Garotinho, ex-governador do RJ) perto dele é fichinha. Ele é exatamente na mesma proporção do Sérgio Cabral (ex-governador do RJ, preso por corrupção) pra mais, vocês vão ver. Ele montou uma estrutura para assaltar o Estado de Goiás. (…) é lógico que ele roubou parte do dinheiro, não tem como roubar todo o dinheiro. O que se montou no Estado é que ele passava para terceiros, fazia a operação e logo depois, lógico, atendia o chefe da quadrilha, que era ele”, disse Caiado.

O governador aproveitou para responder aqueles que o cobram para esquecer o governo que o antecedeu. Segundo ele, as pessoas o acusam de estar governando “olhando no retrovisor”, mas, de acordo com Caiado, o que o move, além da coragem e determinação para o trabalho, é o sentimento da indignação.

“Uma coisa é a pessoa não ser um bom gestor, mas desde que seja honesto, seja correto, ele pode até não ter aquele viés e não ter conseguido implantar uma boa gestão. Mas o mais grave é quando, realmente, a gestão foi implantada com outro objetivo. Foi implantada para usar a máquina do Estado dentro de um projeto de enriquecimento ilícito, ou seja, para assaltar os cofres públicos”, acusou Caiado.

Sobre a ameaça do ex-governador de que vai processá-lo na justiça, Ronaldo Caiado desafiou o tucano a abrir suas contas, convocar auditoria e mostrar como foram feitos os seus pagamentos pessoais e de seus familiares nos últimos anos.

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.