Em sete anos, investimentos do governo Marconi Perillo foram de apenas 6% da receita total do Estado


Baixo volume de investimentos e alto gasto com propaganda mostra que o governo negligenciou áreas prioritárias do Estado, como segurança pública e saúde

0

Há exatos sete anos e três meses de governo ininterruptos, o agora ex-governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), que renunciou ontem ao mandato para disputar uma cadeira no Senado Federal, aplicou apenas 6,27% da receita total do Estado em investimentos. O baixo volume de aplicação em benefícios corrobora a grave situação enfrentada pelo Estado em áreas cruciais da administração pública, como a segurança pública, por exemplo.

De 2011 a 2017, o governo de Marconi gastou em investimentos o total de R$ 8,5 bilhões para uma receita total de R$ 136,3 bilhões no período. Os dados são do Tribunal de Contas do Estado de Goiás (Tce) e do próprio Relatório de Gestão Fiscal divulgado pelo governo de Goiás.

Nesse mesmo período, o tucano gastou mais de R$ 1 bilhão em propagandas e noticiários, o que representa quase 12% do total gasto com investimentos.

Marconi Perillo deixa o comando do Estado com uma dívida consolidada de cerca de R$ 18,6 bilhões, um crescimento de R$ 6,1 bilhões em relação ao valor anotado em janeiro de 2011, que era de R$ 12,5 bilhões. Nesses sete anos, o governo gastou R$ 9,5 bilhões em amortização da dívida e mais R$ 6,9 bilhões em juros da dívida.

O crescimento nominal da dívida e os gastos com amortização muito acima dos investimentos permitem inferir que o governo de Goiás financiou suas despesas de custeio com empréstimos contratuais.

Veja quadro abaixo

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.