Fernando Krebs promete força-tarefa para investigar rombos nas contas públicas de Goiás, caso chegue a PGJ


Candidato ao cargo de Procurador-Geral de Justiça do Estado, o promotor titular da 57ª Promotoria de Defesa do Patrimônio Publico afirma que o MP-GO deve se aproximar mais da sociedade e dar respostas mais contundentes para o combate à corrupção e ao crime organizado

0

O promotor Fernando Krebs, titular da 57ª Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, do Ministério Publico de Goiás, candidato a uma das vagas da lista tríplice que será apresentada ao Governador Ronaldo Caiado para a escolha do Procurador-Geral de Justiça do Estado, disse que, caso chegue ao posto maior do MP-GO, vai montar uma força tarefa para investigar os rombos nas contas públicas de Goiás, punir os responsáveis e buscar o ressarcimento do que for devido ao erário.

De acordo com o novo Governo de Goiás, o déficit de caixa do Estado ultrapassa os R$ 3,4 bilhões e compromete o pagamento da folha dos servidores de dezembro de 2018, obrigação que não foi cumprida pelo governo anterior, então comandado por José Eliton (DEM).

Para Fernando Krebs, no entanto, o desastre das contas públicas de Goiás se arrasta há vários anos e sua completa deterioração, como agora se vê, deveu-se, sobretudo, a leniência dos órgãos de controle externo.

“Enquanto promotor, fizemos o que foi possível. Propomos diversas ações cíveis de improbidade, pedimos bloqueio de bens, mas não tínhamos a prerrogativa de acionar diretamente o governador em exercício, no que tange ao crime de responsabilidade, por exemplo, tarefa que cabe ao PGJ. Caso logremos êxito no nosso pleito, de chefiarmos o MP-GO, não tenham dúvidas: uma das minhas primeiras ações será a criação de uma força tarefa para investigar o rombo que tomou as contas públicas do Estado”, afirmou.

Krebs prega, também, que o Ministério Público se reaproxime do cidadão, que é quem de fato legitima a atuação do órgão. “O momento vivenciado por Goiás, e pelo Brasil como um todo, exige um Ministério Público combativo e mais próximo da sociedade, a qual clama por um MP que priorize o combate à corrupção em todos os níveis de governo e se aproxime mais do cidadão, que é de onde emana a sua legitimidade”, pontua.

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Deixe um comentário