Juiz Eleitoral diz que Jorge Kajuru mentiu em relação ao Centro do Diabético e manda retirar propaganda do ar


Segundo o juiz José Proto de Oliveira, o vereador candidato ao Senado Federal pelo PRP falseou a verdade e cometeu fake news ao propagar que obra seria de sua autoria

0

O juiz José Proto de Oliveira, do Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO), acolheu Representação Eleitoral, com pedido de liminar, proposta pela Coligação Goiás Avança Mais, e mandou retirar do ar a propaganda eleitoral do candidato ao Senado Federal pelo PRP, vereador Jorge Kajuru.

Na peça apresentada no programa gratuito de TV,  Kajuru mostra o prédio onde funciona o Centro Estadual de Atenção ao Diabetes – CEAD e afirma que aquela é a “primeira obra física de um vereador na história do Brasil”.

O juiz, no entanto, acolheu as alegações da coligação que tem Marconi Perillo e Lucia Vânia como concorrentes diretos do representado e mandou retirar dos ar a propaganda questionada.

De acordo com o magistrado, a mensagem veiculada pelo representado, na expressão “a primeira obra física de um vereador na história do Brasil”, a respeito do Centro Estadual de Atenção ao Diabetes – CEAD, não traz notícia verídica, podendo induzir o público em erro, com a desinformação da notícia.

“É certo que a mensagem veiculada pelo representado extrapola os limites da informação, ao manipular notícias que são de interesse da sociedade, falseando a verdade, prejudicando a formação de escolhas conscientes pelos cidadãos“, afirma o juiz na sua decisão.

De acordo com os argumento da representação, o Centro Estadual de Atenção ao Diabetes – CEAD é uma extensão do Ambulatório de Medicina Avançada (AMA), que integra a estrutura administrativa do Hospital Estadual Geral de Goiânia Dr. Alberto Rassi (HGG), e não foi realizada por Jorge Kajuru, conforme alega na sua propaganda eleitoral.

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.