Kajuru quer liberdade de expressão, mas persegue quem a exerce

0

O vereador Jorge Kajuru denunciou na sua página no Facebook que foi vítima de censura e que estaria proibido de fazer transmissões ao vivo pelo aplicativo. Segundo ele, isso seria um ato de censura e teria partido do Palácio das Esmeraldas e que seria outra ação do governador Marconi Perillo. Não existe, no entanto, nenhuma prova de que tenha existido a censura e nem tampouco de que, se for verdade, ela tenha partido do governador de Goiás. É possível que Kajuru tenha apenas infringido alguma norma do facebook e por isso tenha sido impedido temporariamente de fazer transmissões ao vivo.

Por oportuno, entretanto, merece consideração a incoerência do vereador. O mesmo Kajuru, que agora se diz vítima da censura, nas últimas semanas usou o plenário da Câmara de Goiânia para execrar, xingar, aviltar e finalmente pedir a demissão de um profissional da comunicação que ousou expressar sua opinião em artigo de jornal. Instigando seus pares a fazerem o mesmo, Kajuru chamou de lixo um cidadão honrado, pai de família e profissional exemplar, puro e simplesmente porque ele, em artigo de jornal, pediu responsabilidade ao legislativo goianiense.

Kajuru, infelizmente, não tem compromisso com a liberdade alheia. Briga em causa própria e sua atitude acaba por corroborar as ações de déspotas que ao final atinge a todos nós. Kajuru hoje clama por liberdade, mas ontem esculhambou quem exerceu essa liberdade. O censor maior de Goiás deve estar rindo da incoerência do Kajuru, que com seus arroubos irresponsáveis legitima a violência contra a liberdade de opinião e expressão que atinge todos os goianos. Lamentável!

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.