Marconi Perillo e José Eliton deixaram rombos de quase R$ 7 bilhões nas contas públicas de Goiás em 2018


Levantamentos fazem parte do relatório do Conselheiro do Tribunal de Contas de Goiás Saulo Mesquita, cujo voto ensejou a emissão de parecer prévio pela rejeição das contas dos tucanos referentes ao ano de 2018. Valor coincide com os anúncios feitos pelo atual governador Ronaldo Caiado (DEM)

0

Relatório da auditoria da área técnica do Tribunal de Contas do Estado de Goiás que embasou o voto vencedor do relator Saulo Mesquita no julgamento das contas de governo de 2018, cujo parecer foi pela emissão de parecer prévio pela rejeição das contas de Marconi Perillo e José Eliton, apontou que o rombo deixado nas contas públicas do Estado foi de R$ 6,7 bilhões.

Os números divulgados ontem, 4, após a sessão que julgou as referidas contas dos ex-gestores, corroboram a versão do atual Governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), que anunciou, tão logo assumiu o mandato em janeiro de 2019, que teria herdado um rombo de quase R$ 7 bilhões.

De acordo com Saulo Mesquita, diante do quadro de insuficiência de caixa e inexistência de disponibilidade financeira para fazer frente aos restos a pagar, situações que se somam aos restos a pagar dos exercícios anteriores e, ainda, aos valores não contabilizados, como a própria folha de dezembro de 2018, resultou num rombo total de R$ 6,7 bilhões.

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.