Movimento popular pela liberdade de expressão e opinião pede que CNMP arquive representação contra promotor


Uma série de manifestações espontâneas foram postadas nas redes sociais na manhã desta quarta-feira, 13, pedindo ao Conselho Nacional do Ministério Público que desista de abrir processo disciplinar contra promotor que criticou Gilmar Mendes

0

Um verdadeiro movimento em defesa da liberdade de expressão e opinião foi deflagrado na manhã desta quarta-feira, 13, pedindo que o Conselho Nacional do Ministério Público arquive representação contra o promotor de Justiça de Goiás, Fernando Krebs, enviada à corregedoria do órgão na última semana.

O corregedor nacional do Ministério Público, Orlando Rochadel, instaurou  portaria para investigar se o promotor goiano cometeu infração disciplinar ao criticar o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal. Durante uma entrevista dada a uma rádio da Capital, Fernando Krebs teria dito que “Gilmar Mendes é o melhor laxante do Brasil, já que ele solta todo mundo, sobretudo criminosos do colarinho branco”.

Várias manifestações de apoio ao promotor titular da 57ª Promotoria de Defesa do Patrimônio de Goiânia e um dos mais atuantes de Goiás foram disparadas em vários canais de redes sociais. Os internautas compartilharam cards com dizeres que pediam o respeito ao direito constitucional da liberdade de expressão e opinião, seguida da expressão “Eu Apoio o Promotor Krebs”.

No último dia 10, o procurador da Operação Lava Jato Deltan Dallagnol usou sua conta no Twiiter para defender às críticas ao ministro do Supremo Tribunal Federal e disse que  a liberdade de expressão é uma garantia legal e  só a lei deve limitar o direito do cidadão nesse sentido, seja ele funcionário público ou não.

Para Dallagnol, critica fundada em fatos ou argumentos, mesmo dura ou ácida, não caracteriza infração funcional.

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.