Passa de R$ 2 bilhões o rombo financeiro deixado por Marconi Perillo ao final de 2017


A auditoria realizada pela área técnica do Tribunal de Contas do Estado de Goiás apontou desequilíbrio financeiro ao final do ano passado na ordem de R$ 2,07 bilhões

0

Relatório sobre as Contas do Governador exercício de 2017, divulgado pela Gerência de Controle de Contas do Tribunal de Contas do Estado de Goiás, aponta um rombo financeiro de mais de R$ 2 bilhões deixados pelo ex-governador Marconi Perillo (PSDB) ao final do ano passado.

De acordo com a auditoria das contas públicas do tucano, de todas as análises conclui-se que as disponibilidades líquidas globais do Estado encontram-se em situação crítica, havendo desequilíbrio financeiro pela indisponibilidade de caixa para inscrição e quitação dos restos a pagar, totalizando R$ 2.075.240.619,00 se consideradas as indisponibilidades em cada fonte de recursos.

Em outras palavras, faltavam ao governo mais de R$ 2 bilhões para quitação de todas as suas dívidas imediatas. Todo esse valor foi rolado para 2018 e, se eventualmente forem pagos, o serão com orçamento do ano em curso.

Vale destacar que tal valor a descoberto representa cerca de 10% da Receita Corrente Líquida do Estado. Assim, o orçamento atual é comprometido para o pagamento de dívidas passadas, o que gera, além do rombo financeiro, um desequilíbrio orçamentário.

Mesmo com tão grave inconsistência, os conselheiros do Tribunal de Contas emitiram parecer favorável pela aprovação das contas de Perillo.

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.