Polícia Federal prende homem forte do Governo Marconi Perillo


Jayme Rincón, ex-presidente da Agetop e ex-braço direito do ex-governador de Goiás, foi preso na Operação Confraria, deflagrada pela PF na manhã de hoje, 6. A operação é um desdobramento da Operação Cash Delivery e apura desvios na Codego

0

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira, 6, a Operação Confraria e prendeu o ex-presidente da Agetop, Jayme Rincón, ex-braço direito do ex-governador de Goiás Marconi Perillo (PSDB). A operação é um desdobramento de outra Operação da PF, a Cash Delivery, que em setembro prendeu o próprio Rincón e em outubro, após as eleições, prendeu também Marconi Perillo por, supostamente, ter recebido recursos indevidos da Construtora Odebrecht.

A Operação Confraria investiga o desvio de recursos públicos na Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego). São cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e 4 de prisão temporária, em Goiânia, Caldas Novas, Aruanã, Brasília e Búzios. Além dos mandados, a força-tarefa também está fazendo o sequestro de alguns imóveis nestas cidades.

Derrotado nas urnas em outubro próximo passado, Marconi Perillo, investigado na Operação Cash Delivery, chegou a ser preso preventivamente pela Polícia Federal. De acordo com o Ministério Público Federal,  Marconi Perillo, por intermédio de Jayme Rincon, então presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), teria recebido ilicitamente recursos para suas campanhas eleitorais ao Governo do Estado de Goiás nos anos de 2010 e 2014, em troca de patrocinar os interesses da Odebrecht no Estado.

Até o momento, não se sabe se Marconi Perillo também seria investigado na Operação Confraria.

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Deixe um comentário