Policiais civis denunciam descaso do governo e precarização da segurança em Goiás

0

Depoimentos gravados em vídeos por policiais civis de Goiás afirmam que o governo comandado por Marconi Perillo (PSDB) precarizou a segurança pública no Estado, sucateou a Polícia Civil e agora tenta dar respostas à população de uma forma totalmente equivocada, contratando agentes com salário de R$ 1,5 mil, o menor do Brasil.

De acordo com agentes e escrivães, Marconi Perillo cortou o efetivo da PC pela metade e o descaso com a instituição é uma realidade deprimente. “Em 1998, éramos, ao todo, o dobro de servidores. Hoje, temos pouco mais de três mil policiais civis, incluindo os delegados”, diz um dos depoimentos gravados no vídeo, que faz parte de uma campanha do Sindicato dos Policias Civis de Goiás (Sinpol) para denunciar de quem é a culpa pela insegurança em Goiás.

Levantamentos mostram que Goiás é um dos estados com o menor número de policiais civis do Brasil. São apenas 3.395 policiais para uma população de 6,6 milhões de habitantes, o que corresponde a 51 policiais civis para cada grupo de 100 mil habitantes, ou um policial civil para cada grupo de quase dois mil moradores. No ranking dessa relação, Goiás ocupa o 19º lugar.

Para agravar a situação da segurança pública em Goiás, 162 municípios goianos, ou 66% das cidades do estado, não dispõem de delegados de polícia e 104 dessas cidades não possuem sequer agente e/ou escrivão de polícia. Vinte e quatro delegacias foram desativadas recentemente por falta de efetivo, a exemplo da 6ª Delegacia Distrital de Polícia de Goiânia.

Assistam ao vídeo

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.