Por falta de fundamentação jurídica, pedido de impeachment de Iris Rezende é arquivado


Presidente da Câmara, Andrey Azeredo, mandou ao arquivo o pedido apresentado por vereador do PRP. Segundo assessoria jurídica da Casa, a peça de Kajuru estaria desprovida de qualquer fundamentação que pudesse embasar a cassação do prefeito

0

O presidente da Câmara Municipal de Goiânia, Andrey Azeredo (MDB), mandou ao arquivo o pedido de impedimento do prefeito Iris Rezende, que havia sido apresentado pelo vereador Jorge Kajuru na semana passada. De acordo com o presidente, uma consulta à Assessoria Jurídica da Casa foi suficiente para apontar a falta de motivação jurídica que pudesse embasar o pedido. “Não há elementos jurídicos que consubstancie a representação”, alegou Andrey.

A iniciativa do controverso vereador não encontrou eco nem mesmo nos mais ferrenhos vereadores oposicionistas integrantes da atual legislatura. Para os independentes, assim chamado o grupo de vereadores que não fazem parte da base, mas também não se declaram oposição ao Paço, a ação de Kajuru revelou-se absolutamente intempestiva e sem fundamentação, estando revestida apenas do interesse de criar um fato político para que o mesmo tivesse alguma visibilidade na mídia.

Buscando espaço em uma das chapas majoritárias para o governo de Goiás para disputar uma das cadeiras ao Senado, Kajuru tem se esforçado para ocupar a mídia goiana. Sem a repercussão de um embate com o ex-governador Marconi Perillo, o vereador do PRP busca outros meios de alimentar seu lado polêmico.

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.