Professor Doutor critica justificativas de Raquel Teixeira para
implantação de OSs na educação goiana.

0

O professor Dr. Luiz Carlos de Freitas, em artigo publicado no Blog do Freitas, critica as justificativas apresentadas pela Secretária da Educação, Cultura e Esportes do Estado de Goiás, Professora Raquel Teixeira, para a transferência da gestão da educação goiana às Organizações Sociais. A entrevista da titular da Seduce foi publicada na Folha de São Paulo no último dia 09/12.

De acordo com o professor, “a partir de uma disciplina, matemática, Raquel Teixeira julga todo o trabalho da rede e conclui que ela tem baixa qualidade. O dado de que matemática no ensino médio tem apenas 9% de alunos com aprendizagem na categoria adequada, tem que ser visto no conjunto do que é a educação no Brasil e em Goiás, e não isolado para argumentação oportunista”, afirma Freitas.

O Professor diz que a Secretária não cita nenhum estudo que dê suporte à sua constatação de que não foram suficientes as medidas tomadas antes. “Não há estudo que referende as afirmações da Secretária quanto à alegada má qualidade da rede estadual de Goiás ter sua origem em políticas anteriores que não deram certo, como a gestão democrática e aumento de salários, por exemplo”. Freitas lembra, também, que o fato da Professora Raquel ter admitido na entrevista a existência de 30% de professores temporários é uma prova “de ação predatória sobre a aprendizagem das crianças que não pode ser retirado de cena”.

No longo e fundamentado artigo, o Dr. Luiz Carlos de Freitas, assevera que “a Secretária, em um profundo desrespeito a centenas de professores que lutam em suas salas de aula para chegar a estes resultados, não vê nenhum problema em dizer que o estado é o melhor mas não tem qualidade”. O Professor não tem dúvidas: “a entrevista da Secretária da Educação de Goiás configura a tática de mostrar para a população uma crise na educação de Goiás que venha a justificar a privatização”.

Luiz Carlos de Freitas é formado em Pedagogia e mestre em Educação, Doutor em Ciências (Psicologia Experimental) pela Universidade de São Paulo. Em 1994 concluiu tese de Livre-Docência e em 1996 seu Pós-Doutorado na Universidade de São Paulo. Atualmente é professor titular da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp. Atua na área de Educação, com ênfase em Avaliação da Aprendizagem e de Sistemas.

Você pode conferir a íntegra do artigo clicando aqui

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.