Promotor de justiça chama de “beija-mão” visita de novos pares ao governador Marconi Perillo


Haroldo Caetano, titular da 65ª Promotoria de Justiça de Goiânia e mentor do Programa de Atenção Integral ao Louco Infrator (Paili), critica ida dos novos promotores ao Palácio das Esmeraldas. Encontro foi viabilizado pela Associação Goiana do Ministério Público (AGMP)

0

O promotor de justiça Haroldo Caetano, titular da 65ª Promotoria de Justiça de Goiânia, criticou a visita dos novos promotores do Ministério Público de Goiás ao governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB).

O encontro aconteceu hoje, 5, no Palácio das Esmeraldas, foi intermediado pela Associação Goiana do Ministério Público (AGMP) e, segundo a assessoria do governador, teve o objetivo de dar as boas-vindas aos 22 novos promotores de justiça, empossados recentemente pelo MP-GO.

Na sua página no facebook, Haroldo Caetano apontou retrocesso na visita dos novos pares ao governador, a qual chamou de “beija-mão” – termo usado para designar subserviência -, e disse que o ato remete o Ministério Público ao modelo pré 1988, época em que a instituição não tinha a independência que, em tese, tem hoje.

“Num breve ensaio para o retorno do Ministério Público ao modelo pré-1988, hoje teve beija-mão no Palácio das Esmeraldas. Muito constrangimento para os colegas novatos, que dificilmente poderiam recusar um convite assim; e muita ‘inovação’ (para usar aqui um termo em voga nos corredores palacianos) de quem viabilizou o encontro”, escreveu o promotor.

 

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.