Ronaldo Caiado escala economista conselheira do CADE para enfrentar os rombos bilionários das contas públicas


Cristiane Alkmin Junqueira Schmidt é Mestre e Doutora em economia pela EPGE/FGV professora da FGV e parecerista da Revista de Direito Administrativo da FGV Direito Rio

0

O governador eleito de Goiás, Ronaldo Caiado, anunciou no começo da tarde de hoje, 11, os nomes dos primeiros auxiliares do seu governo, que se inicia no próximo dia 1º de janeiro. Para comandar a Secretaria da Fazenda, o democrata anunciou a economia Cristiane Alkmin Junqueira Schmidt.

A futura secretária da Fazenda é Mestre e Doutora em Economia pela EPGE/FGV e conselheira do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), cargo do qual deve se desincompatibilizar para assumir a Fazenda goiana.

A economista é também professora da FGV e parecerista da Revista de Direito Administrativo da FGV Direito Rio. Foi secretária-adjunta da Seae/MF, gerente-geral de assuntos corporativos da Embratel, economista do Ibre/FGV, diretora do departamento econômico do Family Office do Grupo Libra e economista do Itaú Asset. 

Cristiane vai enfrentar um dos piores momentos da economia goiana, cuja situação das contas públicas assustam pela dimensão dos rombos que cercam a contabilidade pública do Estado. É certo que 2018 termine com uma indisponibilidade de caixa de aproximadamente R$ 3 bilhões e outros R$ 7 bilhões em obrigações extraorçamentárias a descoberto.

A situação pode ser agravar ainda mais caso o atual governo não consiga pagar a folha de dezembro do funcionalismo, que hoje gira em torno de R$ 1,2 bilhão. Outras dívidas imediatas devidas às OSs da saúde, bolsa universitária e fundo da cultura chegam a quase R$ 300 milhões.

 

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Comments are closed.