Sem aval da União, Caixa desiste de emprestar R$ 510 milhões ao Estado de Goiás


A tentativa do governo de Goiás de conseguir abastecer o caixa do Estado com mais R$ 510 milhões, via empréstimo bancário, não deu certo. Sem aval da União e devido a interferência do senador Ronaldo Caiado, a Caixa desistiu de conceder o empréstimo

0

Sem aval da União e depois das críticas e pedidos de esclarecimentos sobre a operação feitas pelo senador Ronaldo Caiado (DEM), a Caixa Econômica Federal desistiu de conceder o empréstimo de R$ 510 milhões ao governo de Goiás. O governador José Eliton há havia, inclusive, feito aprovar o projeto de Lei na Assembleia Legislativa do Estado que autorizava o empréstimo.

De acordo com informações obtidas pelo blog, o Estado de Goiás, dada a sua nota na classificação fiscal feita pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), não teria o aval da União e isso, numa operação de crédito, é um elemento que aumenta consideravelmente o risco, motivo pelo qual, se a instituição bancária resolvesse emprestar, aumentaria muito os juros sobre a operação, justamente pelo risco envolvido.

Diante disso, a Caixa, para não emprestar a quantia ao Estado de Goiás, fez uma proposta esdrúxula e inviável. Nos bastidores, no entanto, tem sido aventado que o banco estatal se viu numa situação delicada depois que o senador Ronaldo Caiado, pré-candidato ao governo de Goiás, pediu explicações à direção nacional da Caixa sobre a operação, já que o Estado estaria proibido de contrair empréstimo com o aval da União. O Estado de Goiás tem nota C, segundo o STN, e só federações com notas A ou B podem contrair empréstimos com aval do governo federal.

A dívida consolidada do Estado já é de mais de R$ 19 bilhões. O empréstimo pleiteado por Zé Eliton seria contabilizado como receita no orçamento do Estado e não como receita de capital, o que, em tese, permitiria o governo gastar como bem entendesse tais recursos sem a obrigatoriedade de comprová-los como investimentos e a garantia seria os recursos futuros do Fundo de Participação dos Estados – FPE.

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Deixe um comentário