TCE-GO julga irregulares as contas de 2015 da ex-Sefaz Ana Carla Abrão


As contas de gestão da ex-secretária de Fazenda no Governo Marconi Perillo apresentaram irregularidades, apontadas em relatórios da auditoria técnica do Tribunal de Contas de Goiás. A relatoria foi do conselheiro Kennedy Trindade

0

O Tribunal de Contas de Goiás (TCE-GO) julgou irregulares as contas de gestão da ex-secretária da Fazenda do Estado de Goiás no governo Marconi Perillo, Ana Carla Abrão, referentes ao ano de 2015, primeiro ano da economista à frente das finanças goiana.

De acordo com o parecer do conselheiro Kennedy Trindade, foram constatadas várias irregularidades nas contas apresentadas pela ex-secretária, entre elas a abertura de crédito adicional sem a indicação da fonte de recursos; déficit na execução orçamentária e omissão no dever de prestar contas da unidade orçamentária 9995. O déficit orçamentário em 2015 foi o maior até então experimentado pelo Estado de Goiás, chegando a R$ 1,885 bilhão.

Quanto ao Tesouro Estadual, o Tribunal apontou outras irregularidades cometidas pela ex-gestora, como a superavaliação do Ativo, em face de erro na inscrição de valores na rubrica Realizável; omissão de valores no inventário dos bens móveis e imóveis; reavaliação de bens baseado em metodologia não prevista na legislação e aplicação incompleta da mensuração de ativos pelo modelo de reavaliação.

Pelas irregularidades, Ana Carla Abrão foi multada pelo tribunal em R$ 35 mil pela prática de ato de gestão ilegal, ilegítimo ou antieconômico e infração à norma legal ou regulamentar de natureza contábil, financeira, orçamentária, operacional ou patrimonial.

Em junho próximo passado, o TCE-GO já havia aplicado outra multa à ex-secretária em virtude de irregularidades verificadas na gestão da conta centralizadora do Estado.

 

Sobre o autor

Graduando em Administração de Empresas pela UFG - Campus Goiânia, crítico das práticas politiqueiras e absolutamente intolerante a corrupção. @regesmaia

Deixe um comentário