Connect with us

Política

Investigados na Operação Sofisma, blogs eram usados para atacar reputações dos adversários e críticos do Governo de Marconi Perillo

Na última quinta-feira, 23/01, a Polícia Civil deflagrou a Operação Sofisma, cujo objetivo é desvendar um esquema de corrupção operado entre os anos de 2015 e 2017 dentro da estrutura de comunicação do Governo de Goiás e que consistia no direcionamento de verbas públicas para sites e blogs ligados ao grupo que comandava o executivo estadual

Publicado

on

Os blogs investigados na Operação Sofisma da Polícia Civil goiana se transformaram, nos últimos anos, em ferramentas usadas para atacar reputações de autoridades, políticos, jornalistas e quaisquer outras pessoas que ousassem criticar o Governo de Marconi Perillo, político do PSDB e que governou o Estado por quatro mandatos.

A ação da polícia, deflagrada na última quinta-feira, 23/01, decorre de representação do Ministério Público de Goiás, que acusa os blogs de receberem dinheiro público para disseminar, durante o Governo tucano em Goiás, factoides atacando os adversários dos então mandatários do Estado, com cunho eminente político e sem nenhum conteúdo institucional.

De acordo com o Ministério Púbico, os blogs Goiás24Horas, Canal Gama e Blog do Cleuber, se sustentavam com recursos públicos e tinham como missão atacar a honra de pessoas que eram vistas como inimigas do então governador Marconi Perillo. As postagens, as quais não tinham cunho jornalístico e/ou institucional, serviam apenas para ridicularizar pessoas e também divulgar fake news.

O promotor Fernando Krebs, autor da representação pela abertura do inquérito policial que levou à deflagração da Operação Sofisma, dada à sua atuação em defesa do patrimônio público, foi atacado sistematicamente pelos blogs, especialmente pelo Goiás24Horas. Por mais de uma vez, os canais digitais foram acionados judicialmente e obrigados a se retratarem das ofensas feitas ao promotor titular da 57ª Promotoria de Justiça de Goiás.

Outro alvo da “rede de moer reputações” foi a primeira dama de Goiânia, Dona Íris de Araújo. Postagens criticando a política, tratando-a de forma jocosa e nominando-a com adjetivos chulos, eram diários. No twitter, Dona Íris, ao tomar conhecimento da operação policial, se manifestou: “Nenhuma mulher foi tão atacada como eu por este blog 24 horas. Não respeitaram nem a minha família”, lembrou.

Jornalistas, políticos e pessoas com atuação destacada nas redes sociais sofriam ataques constantes daqueles que chegaram a ser chamados de “blogs sujos” e “maldoso site” por suas vítimas. Segundo as investigações, os blogs ligados ao governo de Marconi Perillo faturaram cerca de R$ 2,5 milhões entre 2015 e 2017.

 

Copyright © 2020 - Nos Opinando - Liberdade de opinião em primeiro lugar.