Connect with us

Política

Paço segue decreto estadual e determina isolamento intermitente 14 por 14 dias em Goiânia, iniciando pela suspensão do funcionamento das atividades econômicas

Decreto Municipal foi assinado pelo prefeito Iris Rezende e será publicado na edição desta terça-feira do Diário Oficial do Município. De acordo com a administração municipal, a medida leva em consideração a necessidade de uniformizar e padronizar as ações de prevenção e enfrentamento à pandemia com as determinações do Governo de Goiás

Published

on

O prefeito Iris Rezende emitiu decreto municipal em que dispõe sobre à adesão ao decreto do Governo de Goiás que estabelece o isolamento social intermitente em Goiás de 14 por 14 dias. O documento será publicado ainda hoje, terça-feria, no Diário Oficial do Município e passa a ter vigência imediata.

De acordo com a Prefeitura de Goiânia, o decreto considera que é necessário permitir o equilíbrio entre o funcionamento responsável das atividades econômicas com as medidas de combate à disseminação da Covid-19 e que a proposta de revezamento entre a suspensão e a permissão de funcionamento de atividades econômicas e não econômicas por períodos intercalados de 14 por 14 dias refletirá em equilíbrio entre os benefícios de saúde pública e os impactos sociais e econômicos.

Ainda segundo o documento publicado pelo Paço, a adesão do município ao decreto emitido pelo Governo Estadual tem o objetivo e a necessidade de uniformizar e padronizar as ações de prevenção e enfrentamento à pandemia de forma regionalizada e com harmonia entre as duas esferas de governo.

O decreto municipal prevê que, durante o período de fechamento, que deve ser observado já a partir de amanhã, 1º de julho, só poderão funcionar as atividades essenciais elencadas no decreto estadual, tais como  supermercados, farmácias, clínicas veterinárias, delivery e transporte coletivo público e privado, e quando permitido o funcionamento poderão reabrir todas as atividades, com exceção daquelas vedadas pelo decreto do Governo de Goiás, como eventos públicos e privados que geram aglomeração de pessoas; aulas presenciais nas instituições de ensino público e privada; cinemas, teatros, bares, boates, academias e salões de festa/jogos.

De acordo com os estudos dos professores Dr. Thiago F. Rangel, Dr. José Alexandre F. Diniz-Filho e Dra. Cristiana M. Toscano, da Universidade Federal de Goiás (UFG) esse fechamento alternado, associado a medidas de rastreamento de contatos, que consistiria na identificação, isolamento social e monitoramento dos infectados, evitando assim que esse portador do coronavírus transmita o vírus para mais pessoas, poderá salvar até 10.283 pessoas em Goiás.

Confira a íntegra do decreto clicando aqui

Copyright © 2020 - Nos Opinando - Liberdade de opinião em primeiro lugar. Shared By Fancy Text Generator