Connect with us

Cidades

Projeto que reduz efetivo da PM goiana dificultará ascensão na carreira e deve desestimular policiais

Published

on

Há 4 anos promulgada, a Lei 17.866 de dezembro de 2012 fixou o efetivo da Polícia Militar de Goiás em 30.741 policiais, distribuídos em diversos postos e graduações e deveria ser alcançado no prazo de 10 anos, contados da promulgação da lei. Na época, o contingente policial militar era de 12.052 policiais. De lá pra cá, no entanto, nem um policial a mais foi incorporado à Polícia Militar, pelo contrário: o efetivo foi reduzido a 11.903 policiais no final de 2016, uma redução de 1,24%, segundo dados da própria SSPJGO e publicados no Jornal O Popular de hoje, 05/01. O Blog Opinando, no entanto, foi o primeiro a publicar a intenção do Governo em reduzir o efetivo da PM-GO. (Leia aqui)

Apesar do baixo número de policiais, já está em estudo na Casa Civil de Goiás projeto que reduz o efetivoHistórico policiais de Policiais Militares para 16 mil. A alegação do Governo é que o efetivo fixado anteriormente foi superestimado. Desde 2012 a população goiana cresceu em mais de 500 mil habitantes e, pelo baixo número de policiais, o índice de criminalidade cresceu cerca de 65%.

Entidades representativas dos militares dizem que a redução do efetivo terá implicações muito sérias e negativas para a população, já que a tendência é a desmotivação da tropa, uma vez que a redução do efetivo implicará diretamente na ascensão da carreira. Com o efetivo menor fixado em lei, a tendência é que demore mais tempo para que o policial seja contemplado com a promoção ao posto acima.

Outro fator que pode piorar ainda mais a já caótica sensação de insegurança dos cidadãos goianos, é que muitos policiais, que já possuem tempo de serviço suficiente para irem para a reserva remunerada, o faça antes mesmo da promulgação da nova lei, pois há o temor de que até a promoção ao posto seguinte em caso de aposentadoria seja cortada pelo Governo. Atualmente, cerca de 3.500 policiais militares goianos estariam aptos a migrarem para a reserva remunerada.

 

Continue Reading

Copyright © 2020 - Nos Opinando - Liberdade de opinião em primeiro lugar. Shared By Fancy Text Generator