Connect with us

Política

Rádio Brasil Central comemora 70 anos

Jerônimo Rodrigues e Sílvio José participaram do radiojornal O Mundo em sua Casa

Published

on

O radiojornal O Mundo em sua Casa abriu a programação especial do aniversário de 70 anos da Rádio Brasil Central, completados nesta terça-feira, 3. O programa contou com a participação especial de dois grandes nomes que marcaram a história da emissora: o radialista e mestre de cerimônia Jerônimo Rodrigues, o Jerominho, e também o radialista e jornalista Sílvio José. Os dois participaram ativamente da apresentação do noticiário, narrando as notícias e fazendo comentários, ao lado dos apresentadores Gil Bonfim e Augusto César.

Jerominho relembrou de quando entrou na rádio, em 1959, e como o veículo era ainda a principal fonte de notícias para a maioria da população. “O início do programa era dedicado apenas a dar recados. Era a dona Francisca, do interior, falando que chegou bem de viagem, para tranquilizar a família, por exemplo. Só depois de cinco minutos que começávamos com a parte jornalística de notícias”. Ele relembra ainda de grandes coberturas que narrou, como a morte do papa João XXIII e o assassinato do presidente dos Estados Unidos, John Kennedy. “A Brasil Central saiu na frente. Fomos pioneiros em noticiar a morte do Kennedy, em uma edição extraordinária. Recebemos a informação por meio de um teletipo (uma espécie de fax) e colocamos no ar. Logo depois, recebemos ligações do Brasil todo para saber mais sobre a informação”, atesta.

O radialista relata também da surpresa que teve ao receber o locutor do Repórter Esso nos estúdios da Brasil Central. “O Mundo em Sua Casa era apresentado à noite, das 21h às 21h30. Naquele dia, 21 de abril de 1960, Brasília havia sido inaugurada. O então diretor da rádio, Eli Mesquita chegou de lá, trazendo um convidado. Sem ser apresentado, Eron Domingues, um locutor conhecido nacionalmente pelo Repórter Esso, começa a falar sobre a recém-inaugurada capital federal. Foi uma surpresa. Não o conhecia pessoalmente, mas a sua voz era inconfundível”, rememora, ao relatar que permaneceu na emissora, até 1997.

Pioneirismo

Sílvio José, que também foi convidado da edição especial de aniversário do Mundo em sua Casa, esteve na rádio entre 1975 e 2009. “Fui repórter, locutor, apresentador. Aprendi muito ao longo desta trajetória. A Brasil Central transmite os valores goianos e traz para o Estado os acontecimentos nacionais e internacionais”. O jornalista também relembra com carinho das diferenças do jornalismo de quando começou. “Apresentava o Repórter BEG, um grande desafio por se tratar de 10 minutos de notícias, com apenas um locutor. As laudas eram datilogafadas e chegavam em cima da hora”, revive.

Sílvio foi o único jornalista a entrar no Hospital de Base, em Brasília, quando da internação do então presidente Tancredo Neves. “Cheguei até a UTI em que estava o presidente. De dentro do hospital eu ligava para a central da rádio e repassava o que tinha apurado. A equipe que estava do lado de fora pegava essas informações atualizadas e retransmitia”, detalha.

A edição especial do Mundo em sua Casa também contou com a participação de ouvintes e colaboradores da rádio, que enviaram mensagens parabenizando a emissora. Entre elas, Inácia Nascimento, de Anápolis, que enviou para a equipe uma foto de um antigo aparelho de rádio, que comprou especialmente para ouvir a programação. “A Brasil Central fez parte da minha infância e juventude. E ainda hoje faz parte do meu dia a dia”, arremata.

Continue Reading

Copyright © 2020 - Nos Opinando - Liberdade de opinião em primeiro lugar. Shared By Fancy Text Generator